sábado, 28 de julho de 2018

Sim, também o cheiro do café tem o ‘poder’ de nos despertar

Estudos sobre os benefícios do café são sempre bem vindos por todos
aqueles que não vivem sem a mais famosa bebida matinal (e não só).
Ainda que se alerte para a necessidade de não se abusar na dose
diária, muitas são as vantagens apontadas ao consumo de café, enquanto
meio que ajuda a prevenir certas doenças, entre as quais o Alzheimer.

Mas a função primordial do café será sempre o manter o ser humano
desperto – é isto que vicia muitos e que torna o seu consumo
imprescindível logo pela manhã.

É neste aspecto que um recente estudo agora publicado se sustenta – o
sentimento de alerta e maior concentração conseguido pelo café.
Segundo Adriana Madzharov, autora do estudo, o aroma de café tem
também o poder estimulante a nível cerebral,
aspecto que foi comprovado
através da análise a uma amostra de 144 estudantes que foram divididos
em dois grupos para responder a várias questões matemáticas.

Uma das salas, era neutra, a outra, contava com o aroma a café, e foi
desta ultima sala que saíram os resultados mais positivos.

Embora o efeito placebo seja uma hipótese apontada pelo grupo de
investigação, que admitem que os bons resultados surgem também, em
parte, do conhecimento prévio por parte dos estudantes de que o aroma
a café poderia beneficiar os seus resultados, contudo, uma segunda
análise foi feita a 223 estudantes (de onde nenhum dos quais tinha
participado no primeiro teste) que foram expostos a vários aromas como
flores ou novamente o café comprovando que é realmente este o aroma
que deixa os indivíduos mais alerta e energéticos.

Ainda que as amostras de estudo sejam pouco relevantes, pela pouca
expressão numérica, é porta de entrada para outros estudos que abordem
a questão do olfato no comportamento e desempenho humano.

Quanto aos autores do presente estudo, pretendem alargar a sua
investigação, avançando agora para a análise sobre os efeitos que o
aroma a café têm na capacidade de despertar o ser humano.